Categorias
Saúde

O que a numeração das suas roupas diz sobre você?

O fato de vestir 36 ou 42 diz algo sobre você?

numeração, manequim, comportamento alimentar

Não deveria, mas de forma inconsciente ou consciente, julgamos as pessoas melhores ou piores pelo número do manequim. Estranho, porém real.

Julgamos mais felizes, competentes e realizadas pessoas magras (manequim 36/38); e preguiçosas, incompetentes e infelizes pessoas gordas (manequim 44/46).

Além do peso não ser fator determinante de personalidade, beleza, honestidade, caráter, felicidade, competência e mais inúmeras qualidades, as numerações variam e muito no mundo todo.

Há exatos 5 anos, senti na flor da pele essa confusão das numerações de roupa.

Eu sempre fui magra, tenho uma genética que me ajuda muito e também tenho hábitos alimentares e de vida saudáveis. No entanto, durante meu intercâmbio de 1 ano na Austrália eu engordei 8 kg (!).

Meu peso sempre foi estável, variava entre 58 e 60 kg,e nunca tive efeito sanfona. Após 6 meses morando longe, aproveitando muito, experimentando comidas diferentes e vivenciando experiências únicas, eu engordei e em janeiro de 2013 pesava 67 kg.

Claro que isso me levou a comprar roupas novas e de uma nova numeração, e ai vem o mais curioso. Na Austrália minhas roupas eram número 12, seria o equivalente ao 40 do Brasil, longe de ser G ou GG, eu estava no meio do caminho entre ser magra e gorda. Já com 67 kg fui passar 1 mês viajando pela Ásia e percebi como as roupas locais não se ajustavam no meu corpo, exceto as feitas para turistas. Em Bali, mais especificamente,

tinha várias lojinhas com roupas estampadas e lindas, eu amei! Lembro de ter apaixonado por um short e pedi para experimentar M, não subiu na perna (detalhe: nunca tive perna grossa), bom, pensei comigo mesma: “engordei, será o G”, provei o G, não fechou na cintura.
A maior numeração da loja não serviu em mim que estava usando a numeração 40 do Brasil.

Com nosso pensamento comum de atribuir o valor das pessoas a numeração e ao peso, eu seria uma mulher com mais valor na Austrália e no Brasil do que na Ásia, sendo a mesma pessoa?

Por isso eu sempre falo: numeração não diz nada sobre nós! 🙂

Em um país como o nosso em que cada pessoa tem uma descendência (portuguesa, indígena, africana, alemã, francesa) fica mais difícil ainda. Há lojas em que uso calça 36, outras 38 e outras 40.

Eu posso vestir 36 e estar péssima de saúde física e mental, assim como posso vestir 44 e estar super bem.

Parâmetros metabólicos não são medidos por escalas de numeração de roupas.

Felicidade não é medida por circunferência da cintura. Ainda bem!

Bjs

Isabela

#autoestima #numeração #manequim #gordofobia #alemdecalorias #numeraçãoderoupa #comportamentoalimentar #nutriçãocomportamental #empatia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *